Abertura à Vida

O QUE É ABERTURA À VIDA? parte II

O dom do respeito pelo que é obra de Deus


  A abertura à vida é um tesouro de valor incalculável que a santa Igreja Católica nos deixou.

    Para encontrarmos esse tesouro temos em mãos um mapa que foi feito por inúmeros santos ao longo de 2 mil anos. 

     Uma regra é importante para continuarmos essa busca. Uma regra que tem me acompanhado nos últimos anos e me ajudado muito: 

     “Quando um santo fala,  aquele que não é abre bem a orelha e escuta com muito respeito e atenção.”

    Durante muito tempo procurei grandes verdades em mim mesmo. Ai que burro! Até que conheci essa raça de gente denominada “santos”, que são pessoas escolhidas por Deus para dizerem as verdades que precisamos ouvir.

     Agora podemos começar nossa busca. Sabemos que nosso corpo foi pensado e projetado por Deus para nossa felicidade. Sabemos que é sagrado. E cada passo que dermos em direção a este grande tesouro será baseado em verdades ditas por algum santo.

    Para darmos mais um  passo necessitamos de um Dom. São João Paulo II nos mostra qual é este dom, essencial para a compreensão da abertura à vida:

     “O dom do respeito pelo que é obra de Deus.” São João Paulo II, Teologia do Corpo, parte VI, catequese 128.

     Se o Espírito Santo nos conceder este dom, poderemos meditar sobre casamento, sobre sexualidade, sobre procriação, sem cair na pretensão de nos considerarmos donos de qualquer uma dessas coisas. Todas essas realidades são obras de Deus, devem ser respeitadas e tratadas como parte do plano de felicidade que Deus tem para nós. 

     Diante disso uma coisa eu me pus a pensar. Foi Deus quem criou o corpo e os prazeres que o corpo pode nos oferecer. Não foi o demônio, até porque, coitado, ele é incapaz de criar qualquer coisa que seja. Ele só sabe destruir e deturpar o que é originariamente bom. Foi Deus quem criou os prazeres, e fez isso para minha felicidade. Assim, durante muitos anos, concluí que seria natural usar o meu corpo para buscar prazer e consquistar minha felicidade.

     Ai que burro! Ponto para o demônio. Essa é uma grande mentira e muitos caem nela. Porque a abertura à vida é um plano de felicidade traçado por Deus para mim, mas que necessita começar fora de mim. 

     Abertura à  vida é o uso consciente do corpo para o bem dos outros. 

     Deus criou meu corpo primeiramente para agradar a Ele mesmo. Em 2° lugar, para a felicidade da minha esposa. Em 3°, para o crescimento na fé dos meus filhos. Em 4°, para servir ao meu próximo e assim por diante. Eu estou no último lugar desta lista. Aliás,  é o melhor lugar que um cristão pode estar.

     Quanto mais eu esqueço de mim mesmo e uso meu corpo para a felicidade das outras pessoas, mais feliz serei e mais prazer terei.

    Quanto mais eu me esqueço de mim mesmo, mais entenderei o que Deus quer realizar em mim. Por isso, como já disse, para alcançarmos este tesouro é bom, por enquanto,  esquecermos quem somos. Por enquanto, não pense em você. Nem tente se lembrar do seu nome. Eu mesmo já esqueci o meu…

 De um autor católico anônimo deste século. 

                    … continua em breve.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s